Quem somos

História da SBCM

Em um cenário de guerra, especificamente a 2ª Guerra Mundial, pelo estimulo da evolução das técnicas e do conhecimento médico que surgiu a especialidade de Cirurgia da Mão. Nos Estados Unidos da América, Bunnell criando nove centros de tratamento da mão, os "hand centers", treinou jovens cirurgiões como Barski, Littler e Fowler entre outros e em 1946, houve a fundação da Sociedade Americana de Cirurgia da Mão. No Brasil, fortemente influenciados por ingleses e franceses, alguns cirurgiões gerais e plásticos realizavam cirurgias nas mãos e se tornaram os pioneiros da especialidade. No período após a 2ª Guerra Mundial, o país recebeu a visita de renomados especialistas como Guy Pulvertaft, Watson Jones, Trueta e Sterling Bunnell. Isto serviu como estímulo para a criação da nossa Sociedade.

Os pioneiros do Brasil

Alípio Pernet - Estagiou no Brook Army Medical Center no Texas e nos serviços de Pulvertaft, Gillies e Watson Jones. Foi presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da Sociedade Brasileira de Cirurgia da Mão (SBCM), biênios 65-67 / 71-73. Presidente do Primeiro Congresso Brasileiro de Cirurgia da Mão.

Danilo Gonçalves - Em 1951, recebeu bolsa do Conselho Britânico o que lhe permitiu estagiar com Trueta, Allen, Pulvertaft e Agnes Hunt. Foi o primeiro presidente da SBCM e Presidiu o Segundo Congresso Brasileiro.

Henrique Bulcão de Moraes - Em 1951, estagiou no Serviço de Allen em Boston. Em 1952, começou residência no Baltimore City Hospital. Iniciou seu aprendizado em cirurgia da mão com Raymond Curtis. De volta ao Brasil, montou o Serviço de Cirurgia da Mão da Santa Casa / RJ. Foi presidente da SBCM (1963-65) e do Primeiro Congresso Internacional da Sociedade.

Orlando Graner - Em 1941 formou-se na Fac. de Medicina da USP e logo iniciou seu internato no Pavilhão Fernandinho Simonsen. Foi lá que criou e chefiou, com o apoio do Prof. Domingos Define, o primeiro grupo de Cirurgia da Mão no Brasil, de 1945 a 1968. Foi presidente da SBCM DE 1969-71, além de organizar os Serviços do Hospital do Servidor Estadual e da Escola Paulista de Medicina.

Lauro de Barros - Em 1944, conseguiu uma bolsa do Conselho Britânico de Medicina e decidiu aceitar o desafio e viajar para a Inglaterra. Foi orientado a não embarcar no Brasil, pois nossa costa estava infestada de submarinos alemães e italianos embarcando para a Argentina. Após 28 dias, desembarcava em Liverpool. Estagiou com Gillies, Watson Jones, Seddon, entre outros. Em 1952, estabelece no Hospital das Clínicas da FMUSP em SP, o grupo de cirurgia da mão. Em 1953 houve uma visita do pai da cirurgia da mão, Sterling Bunnell, ao Brasil, o que estimulou Lauro de Abreu a tentar criar a sociedade especializada. Lauro cita com propriedade: Nossa especialidade não é Ortopedia, nem Cirurgia Plástica. Ela tem características próprias - é a Cirurgia da Mão e dos Membros Superiores.”

E assim, em 17 de junho de 1959, no Rio de Janeiro, 57 médicos assinavam a Ata de Fundação da Sociedade Brasileira de Cirurgia da Mão. Depois de algumas jornadas e cursos, o primeiro grande evento da SBCM, foi o primeiro Congresso Internacional, realizado no Rio de Janeiro de 19 a 21 de julho de 1965. Bulcão foi o presidente do Congresso, que contou com aproximadamente 400 inscritos, tradução simultânea para vários idiomas e com a participação de grandes nomes da Cirurgia da Mão na época como: Erik Moberg, Joseph Boyes, Starck, O'brien, Kauko Vainio, os argentinos Firpo e Loda, além dos nossos pioneiros.

A IFSSH - International Federation of Societies for Surgery of the Hand foi fundada em 1966. A SBCM, representada por Alípio Pernet, participou ativamente de sua fundação, como uma das oito sociedades fundadoras juntamente com as sociedades americana, britânica, francesa, italiana, alemã, escandinava e japonesa. Sob primeira presidência de Alfred Swanson, Pernet foi indicado para presidir a Comissão de Classificação das Deformidades Congênitas do Membro Superior, utilizada até hoje e conhecida como “classificação de Swanson”. A Sociedade Britânica adquiriu seu caráter oficial de Sociedade, somente em 1968.

"A SBCM é uma árvore de boa linhagem, plantada e cuidada por homens de cultura, caráter exemplar, batalhadores incansáveis. Ao serem sucedidos, com orgulho, viram-na florescer, protegida por uma plêiade de profissionais que a tratam com desvelo". Esta árvore de boa linhagem deu muitos frutos. Os frutos que se tornaram presidentes da SBCM, desde sua fundação, em ordem de frequência:

Danilo Coimbra Gonçalves, Lauro Barros de Abreu, Henrique Bulcão de Moraes, Alípio Pernet, Orlando Graner, José Raul Chiconelli, Christovão Gama, Luis Carlos Sobania, Edmur Isidoro Lopes, Arlindo Gomes Pardini Júnior, Ronaldo Jorge Azze, Walter Manna Albertoni, Jacy Conti Alvarenga, Heitor Ulson, Mauri Alves de Azevedo, Fernando Barros, Edie Benedito Caetano, Ronaldo Percopi , José Maurício de Moraes Carmo, Arnaldo Valdir Zumiotti, Flávio Falloppa, Osvandré Lech, Claudio Henrique Barbieri, Rames Mattar Júnior, Afrânio Donato de Freitas, Nelson Mattioli Leite, Luiz Carlos Angelini, Jefferson Luis Braga Silva, Nilton Mazzer, Fernando Baldy dos Reis, Gilberto Hiroshi Ohara, Paulo Randal Pires, Anderson Vieira Monteiro, Ivan Chakkour, Giana Silveira Giostri, Luiz Koiti Kimura, Pedro José Pires Neto, Carlos Henrique Fernandes, Marcelo Rosa de Rezende, João Baptista dos Santos e Milton Bernardes Pignataro.

Dados e datas que marcaram a história da SBCM

Em 1965, Ronaldo Azze e Marcus Castro Ferreira, começavam a realizar os primeiros reimplantes de membros no Hospital das Clínicas - FMUSP, criando em 1974 o primeiro Serviço Microcirurgia da América do Sul.

Em 1966, o JBJS publica o artigo de Orlando Graner, “ Arthodesis of the carpal bonés in treatment of Kiembock disease”, artigo amplamente citado como referência por décadas.

Em 1975, Donald Brooks, reconhece a contribuição de Graner no tratamento do dedo em martelo, e aceita a técnica que passou a se chamar Brooks-Graner.

Em 1985, Arlindo Pardini lança a primeira edição do livro multiautoral da especialidade no Brasil “traumatismos da mão”, hoje já na terceira edição.

A SBCM participou da fundação da Sociedade Sul-Americana de Cirurgia da Mão (SSCM), em 1992, em São Paulo.

Em 1998, a FDA aprova o “ulson External fixator device” na comunidade científica dos EUA. Desenvolvido por Heitor Ulson (Ex-Presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia da Mão).

Em 2004, Arlindo Pardini assume a presidência da IFSSH, cargo inédito na América Latina.

Isto posto, A SBCM possui então quase setenta anos de história e, desde o início, está comprometida em realizar eventos e cursos nacionais e internacionais, contribuindo com importantes conhecimentos científicos internacionais em reuniões, além de publicar em periódicos e livros de cirurgia da mão. Possui um jornal informativo de publicação trimestral, o Manus e é integrante como sociedade oficial da revista Hand, jornal da American Association for Hand Surgery.

Atualmente, contando com uma sede própria em SP, possui mais de 700 membros e é uma das maiores sociedades afiliadas à IFSSH. Possui 33 centros de treinamento em Cirurgia da Mão no Brasil, com cerca de 105 residentes em treinamento em primeiro e segundo anos. Fazem parte de sua estrutura as comissões que atuam em suas diversas finalidades:
• Comissão de ensino e treinamento, que supervisiona e planeja a uniformização de programas de ensino e o treinamento da especialidade.
• Comissão de educação continuada, que organiza, planeja e publica o calendário dos eventos científicos e colabora com a produção científica em Cirurgia da Mão.
• Comissão de defesa profissional e ética que assessora a diretoria em todos os assuntos referentes ao cumprimento dos preceitos éticos e à defesa do exercício profissional da especialidade.
• Comissão de Assuntos Estratégicos, que apoia a diretoria e demais Comissões Permanentes no contato e participação de atividades junto às entidades governamentais como Ministério da Saúde.

Por regiões é dividida em cinco regionais a saber: Sul, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, CentroOeste/Norte e Nordeste, os quais promovem todos os anos seus cursos regionais no primeiro semestre deixando o congresso brasileiro de cirurgia da mão, anualmente em agosto. Todos os anos, desenvolve programas nacionais e regionais de conscientização sobre patologias que afetam as mãos. Como exemplo, a prevenção de acidentes com fogos de artifício, muito comuns em festivais regionais em junho e na Copa do Mundo de Futebol.

Desde 2017, a Sociedade Brasileira anunciou sua intenção de ser o país anfitrião do “Congresso Trienal IFSSH 2025” que, de acordo com a regra da rotatividade, deve ser realizado em um país dos continentes americanos.

 

SÓCIOS EMÉRITOS

Alípio Pernet

Danilo Coimbra Gonçalves

Lauro Barros de Abreu

Orlando Graner

Henrique Jorge Bulcão de Moares

 

SÓCIOS BENEMÉRITOS

Antonio Carlos Lopes

Francisco de Godoy Moreira

 

SÓCIO CONSULTOR

Ronaldo Percope de Andrade

 

SÓCIOS HONORÁRIOS

George Omer

Harold Kleinert

James Steinchen

N.J. Barton

Pedro Bortone Bijos

 

SÓCIOS CORRESPONDENTES

Bruno Eiras Crepaldi (Austrália).

Carlos carriguiry (Uruguai)

Carlos Eduardo Medina Gonzalez (Colômbia)

Christophe Mathoulin (França)

Fábio Caetano Soares de Figueiredo (EUA)

Francisco Alberto Schwartz Fernandes (EUA)

Guilherme Giusti (EUA)

Howard M. Clarke (Canadá)

Jan Fridén (Suécia)

João Bosco Rezende Panattoni Filho (EUA)

Jorge de Vecchi (Uruguai)

Jorge Eduardo t. Callisperis (Bolívia)

Jorge Vergara (Chile)

Julio Malpica Luna (México)

Luís José Lopez Tallaj (Rep. Dominicana)

Manuel Augusto C. Valdez (Bolívia)

Marcos Sanmartin Fernandez (Espanha)

Michel Schoofs (França)

Miguel Capomassi (Argentina)

Pablo Alessandro Oliveira (Peru)

Philippe Valenti (França)

Roberta Borges de Azeredo (EUA)

Ronaldo dos Santos Carneiro (EUA)

Rubem j. S. Angarita (Colômbia)

 

 

 

Diretoria atual

  • Henrique de Barros Pinto Netto
    Samuel Ribak
    Presidente
     
  • Antônio Carlos da Costa
    Antonio Tufi Neder Filho
    1o Vice-Presidente
     
  • Antônio Carlos da Costa
    Antônio Carlos da Costa
    2o Vice-Presidente
     
  • Maurício Pinto Rodrigues
    Luis Renato Nakachima
    1o Secretário
     
  • Maurício Pinto Rodrigues
    Helton Hiroshi Hirata
    2o Secretário
     
  • Maurício Pinto Rodrigues
    Maurício Pinto Rodrigues
    Tesoureiro
     
  • Maurício Pinto Rodrigues
    Bernardo Couto Neto
    Diretor de Integração das Regionais
     
  • Maurício Pinto Rodrigues
    Ricardo Kaempf de Oliveira
    Diretor de Comunicação
     

CONSELHO EXECUTIVO

Carlos Henrique Fernandes

Celso Ricardo Folberg

Marcelo Araf

CONSELHO FISCAL

Giana Silveira Giostri

Paulo Randal Pires

Pedro José Pires Neto

 

Diretorias Regionais

DIRETORIA REGIONAL SP

Nilton Mazzer
Diretor

José Renato Depari Estelles
1o Vice-Diretor

Fábio Augusto Caporrino
2o Vice-Diretor


DIRETORIA REGIONAL RJ

Eduardo Farias Vasquez
Diretor

André Bastos Duarte Eiras
1o Vice-Diretor

Daniel Tôrres Jácome
2o Vice-Diretor


DIRETORIA REGIONAL MG

Rodrigo Villas Boas Pinto
Diretor

Luiz Henrique Vilela
1o Vice-Diretor

Arnaldo Gonçalves de Jesus Filho
2o Vice-Diretor


DIRETORIA REGIONAL SUL

Filipe Pimont Berndt
Diretor

Cristian Stein Borges
1o Vice-Diretor

Flaviana Busignani da Silva
2o Vice-Diretor


DIRETORIA REGIONAL NE

Raimundo de Araújo Filho
Diretor

Kleber Oliveira Barbosa
1o Vice-Diretor

Diogo Araújo de Farias Júnior
2º Vice-Diretor


DIRETORIA REGIONAL NORTE-CENTRO-OESTE

Reginaldo Maurício Rios de Moura
Diretor

Dirceu Cardoso Lima Sobrinho
1o Vice-Diretor

Flávio Augusto Kuroki Borges
2o Vice-Diretor