16/06/2018

Festa junina aumenta risco de acidentes com fogos de artifício; Bahia tem mais internações

Responsive image

O estado da Bahia é o que tem o maior número de internações causadas por queimaduras com fogos de artifício, em todo o país.

O levantamento do Conselho Federal de Medicina mostra, ainda, que entre 2008 e 2017, mais de 5 mil pessoas foram internadas por esse motivo. 

Além das queimaduras, casos mais graves levam à morte: foram mais de 200 acidentes fatais, nos últimos 21 anos, em todo o país. Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia da Mão, os acidentes com os fogos provocam lesões com lacerações e cortes, amputação de membros, lesões de córnea ou perda da visão e lesões auditivas. Uma dessas, aconteceu com a defensora pública, Fernanda Morais, de Feira de Santana, na Bahia, quando ela tinha seis anos de idade.

Nos últimos 10 anos, a Bahia teve 1.037 pacientes internados, por queimaduras com os fogos tradicionais das festas juninas. Em seguida, vêm os estados de São Paulo e Minas Gerais. Juntos, os três concentram mais da metade dos pacientes. O estudante baiano, Alberto Matias, costuma soltar fogos, no Recôncavo da Bahia, na época do São João. Segundo ele, alguns tipos de artefato exigem mais cuidado de quem solta e quem assiste.

O corpo de Bombeiros do Distrito Federal alerta que os fogos são vendidos de acordo com o público e devem ter o selo do INMETRO, e só podem ser comprados em locais certificados pela corporação. O sargento da corporação, Raimundo Silva, alerta para cuidados na hora da brincadeira.

Em caso de acidentes, como queimaduras, a orientação é lavar com água fria e corrente e acionar o corpo de bombeiros no 193, ou levar a vítima ao atendimento de saúde.

Fonte: Rádio Nacional

Próximos Eventos

Av. Ibirapuera 2907 - Cjs. 919-D e 920-B - CEP: 04029-200 - Indianópolis - São Paulo - SP - Tels: (11) 5092-3426 e (11) 5092-3434
SBCM©2015 - Todos os direitos reservados | Direitos Autorais | Privacidade